CIDADES
11.01 - 11h42min
A
A
A
Chuvas voltam a causar estragos em Umuarama

Umuarama - 
A chuva da noite da última segunda-feira, 9, somou 19 mm – de acordo com o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) – e os ventos atingiram em torno de 15 km/h. Porém, rajadas fortes e pontuais causaram muitos estragos em ruas, avenidas e moradias de várias partes de Umuarama. Não houve feridos, desabrigadas nem famílias desalojadas, de acordo com a Defesa Civil, porém os prejuízos materiais foram significativos.

Mais de uma dezena de árvores veio ao chão, algumas bloqueando temporariamente a passagem de veículos – principalmente nas avenidas das Indústrias, Manaus, Rondônia e Parigot de Souza, e nas ruas Irmã Thaís, Piúna, Marumbi e Turiaçu, entre outras. Muitos galhos caíram sobre calçadas, muros e casas, atingindo também a rede elétrica e de comunicações.
O coordenador da Acesf (Administração de Cemitérios e Serviços Funerários), Vicente Fernandes Resende, também contabilizou prejuízos. Uma árvore arrancada pelo vento caiu sobre três túmulos e outras apresentam risco de queda. “Muitos galhos caíram sobre túmulos e ruas do cemitério, prejudicando a passagem. Outro problema é a erosão, que ameaça o muro recém-construído. Canaletas estreitas não suportam a vazão da água das chuvas e a enxurrada leva muita terra embora. Nesta semana já colocamos seis caminhões de terra, mas a chuva levou quase tudo”, lamentou.

A limpeza do cemitério é terceirizada, porém apenas três trabalhadores atuavam na remoção de galhos. “Pedimos apoio à Secretaria de Serviços Públicos, para disponibilizar mais alguns servidores. Mesmo assim, a limpeza do cemitério deve durar uma semana, pelo menos”, estimou.

O chefe da Defesa Civil, inspetor Ribeiro, disse que os alagamentos foram momentâneos e não representaram riscos para a população. Outro prejuízo proporcionado pelas chuvas foi o destelhamento da Escola Municipal Cândido Portinari, no Conjunto Habitacional Sonho Meu. A cobertura do pavilhão A foi praticamente arrancada pelos ventos, descobrindo cinco salas de aula, biblioteca e cozinha.

“Algumas telhas foram arremessadas contra o pavilhão B e danificaram parcialmente a área administrativa. Por sorte estamos em período de férias escolares e a Prefeitura terá tempo para recuperar a escola antes da volta às aulas”, acredita o inspetor. Para ele, o colégio foi atingido por ficar praticamente na região mais alta do conjunto, e por isso mais exposto aos ventos. A Defesa Civil distribuiu cerca de 80 m² de lonas para socorrer moradores que tiveram suas casas parcialmente destelhadas.

Os problemas causados pela ventania vão prejudicar o cronograma de trabalho da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, que desde a semana passada está empenhada na roçada de praças e canteiros e na poda de árvores. A estimativa de concluir o trabalho em 30 dias terá de ser prolongada, pois praticamente toda a estrutura está sendo empregada na limpeza dos estragos causados pelas chuvas da última segunda.


Fonte: Assessoria de Imprensa / Prefeitura de Umuarama
Fotos: José Anselmo Sabino/ PMU

 

 

Deixe o seu comentário
PARCEIROS
Umuarama 24 Horas
Copyright © 2017
Todos os direitos reservados.
44 3624-8479
44 8454-2073
Por: