ESPORTES
30.12 - 09h25min
A
A
A
Amanda vê Ronda como teste difícil, mas não como o mais duro da carreira

 

Campeã peso-galo do UFC, Amanda Nunes caminha apressada pelos corredores do MGM Grand Hotel e Cassino, em Las Vegas. Acompanhada da irmã, Val Nunes, e da namorada, Nina Ansaroff, a primeira campeã brasileira da história do Ultimate chega para ser entrevistada por alguns veículos da mídia mundial.

O semblante é de tranquilidade. Ela tira o boné e mostra o novo corte de cabelo, com um sorriso tímido. No olhar a determinação de quem sabe que terá pela frente um duelo que pode elevá-la a um patamar de reconhecimento que ela nem consegue mensurar. E por maior que seja o palco ou os holofotes, Amanda tenta manter o foco. Enfrentar a lutadora que convenceu o UFC a abrir as porta para as mulheres não é para ela o maior teste de sua vida. Não que não seja um teste difícil, afinal será a sua primeira defesa de cinturão. Mas como uma boa "Leoa", ela sabe que não se tornou majestade por mero acaso:

- Não (essa não é a luta mais difícil da minha carreira). Essa luta pra mim é normal. Claro que a Ronda é uma oponente duríssima, mas eu já peguei tantas oponentes melhores do que ela até na trocação, que é uma coisa que você fica com receio, porque a qualquer momento você pode ser nocauteada…A Ronda é uma oponente dura, mas estou preparada - diz.

Dona de um cartel de 13 vitórias e quatro derrotas, a brasileira tem nove triunfos por nocaute e três por finalização, sendo que dez de suas lutas foram vencidas no primeiro round. Faixa-preta de jiu-jítsu e faixa-marrom de judô, a baiana sabe de suas habilidades e está bastante confiante de que sairá do combate contra Ronda com a mão erguida:

- Eu acho que eu tenho uma grande chance na parte do chão também. Uma coisa é você vir do jiu-jítsu, outra coisa é você vir do jiu-jítsu e do judô, que é aquela coisa que você derruba e tem que ir para a chave de braço ou fazer outra coisa…Então ela já está adaptada a isso. É outra coisa quando você saber desenrolar, ter o bloqueio certinho e desenvolver o rola. E eu tenho uma grande vantagem também na trocação e sei que a qualquer momento eu posso finalizar em cima.

A confiança da "Leoa", no entanto, não significa que ela não reconheça a qualidade técnica da adversária. Medalhista de bronze em judô nas Olimpíadas de 2008, Ronda tem um cartel no MMA de 12 vitórias e um revés, sendo que nove de seus triunfos vieram por finalização. Nem o tempo longe do octógono após a derrota para Holly Holm tornam a americana menos perigosa. Por isso, mesmo sabendo que a adversária talvez não esteja tão bem mentalmente quanto parece, principalmente por conta da postura reclusa com relação à imprensa e aos fãs, Amanda prefere não subestimar a rival:

- Eu acho que ela se preparou. Não é à toa que ela quer lutar. Eu tenho que encarar assim e pensar assim. Vou encarar a melhor Ronda. E vamos ver. Vou esperar a luta, manter a tranquilidade, esperar o momento certo e vou estar preparada para o que ela for mostrar no dia. Mas nota-se que ela está um pouco perturbada com tudo isso.

Claro que, quando uma pessoa cancela tudo, todas as entrevistas, sendo que ela já fez isso antes, com certeza é porque ela está em um momento estranho com ela mesma. Mas eu não tenho que pensar nisso não, só no foco mesmo da luta e pronto. De qualquer jeito você nunca sabe nada sobre o seu oponente até começar a luta.

Mesmo se você ver o adversário, ou o treino aberto, você não sabe de nada. Cada um tem um plano A, B e C, pelo menos eu acho. Eu tenho e é assim que eu penso, que todo mundo é inteligente como eu - pondera.

O canal Combate transmite o evento nesta sexta, ao vivo e com exclusividade, a partir de 22h30. O Combate.com acompanha todos os detalhes do show em tempo real, além de exibir os dois primeiros duelos do card preliminar.

UFC 207

30 de dezembro em Las Vegas, EUA

CARD PRINCIPAL (a partir de 1h30, horário de Brasília)

Peso-galo: Amanda Nunes x Ronda Rousey
Peso-galo: Dominick Cruz x Cody Garbrandt
Peso-galo: TJ Dillashaw x John Lineker
Peso-meio-médio: Dong Hyun Kim x Tarec Saffiedine
Peso-mosca: Louis Smolka x Ray Borg

CARD PRELIMINAR (a partir de 22h30, horário de Brasília)

Peso-meio-médio: Johny Hendricks x Neil Magny
Peso-médio: Antônio Cara de Sapato x Marvin Vettori
Peso-meio-médio: Mike Pyle x Alex Garcia
Peso-meio-médio: Alex Cowboy x Tim Means
Peso-meio-médio: Brandon Thatch x Niko Price


Fonte: G1
Fotos: Evelyn Rodrigues

Deixe o seu comentário
PARCEIROS
Umuarama 24 Horas
Copyright © 2014
Todos os direitos reservados.
44 3624-8479
44 8454-2073
Por: